Mulher reencontra mãe após 8 anos por meio de cartão do SUS em SP: ‘Não sabia se estava viva’

Emanuelle conseguiu pistas do paradeiro da mãe, Giseli de Jesus, que tem outros 14 filhos, após um médico pesquisar cadastro no Sistema Único de Saúde durante consulta.

Mãe e filha se reencontraram após 8 anos separadas — Foto: Arquivo Pessoal

Após oito anos de procura pela mãe, a estudante de Direito Emanuelle Kristine Simon, de 30 anos, teve o tão sonhado reencontro após passar por uma consulta médica. Moradora de Itariri, no interior de São Paulo, ela conta que conseguiu pistas do paradeiro de Giseli de Jesus após um médico consultar o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) da mãe. “Eu nem sabia se ela estava viva”, desabafou Emanuelle ao G1 neste sábado (22).

A filha relata que, ao passar pelo médico, percebeu que poderia ver se a mãe havia utilizado o cartão do SUS em alguma consulta. “Ela [mãe] foi ao médico porque precisava ser operada novamente. Foi por meio do cartão que eu consegui levantar a cidade em que ela estava”, conta Emanuelle. O profissional da saúde a auxiliou e ela foi para a cidade de Boituva, no interior de São Paulo, junto com os tios, para o reencontro, que aconteceu nesta quinta-feira (20).

Emanuelle relembra que, há oito anos, a mãe desapareceu após sair para o trabalho. Filha mais velha, ela tem 14 irmãos e conta que, na época, ocorreu um desentendimento entre a mãe e o pai, além da mãe ter pedido um bebê. Ela acredita que a mãe poderia estar em um quadro de depressão, mas não conseguiu se comunicar com a família.

Filha conseguiu reencontrar mãe por conta de cartão do SUS — Foto: Arquivo Pessoal
Filha conseguiu reencontrar mãe por conta de cartão do SUS — Foto: Arquivo Pessoal

“Ela desapareceu, ficou como andarilha, depois, ficou um período em uma casa de repouso, quando conheceu alguém e recomeçou a vida”, explica Emanuelle. Na época, a família fez um boletim de ocorrência de desaparecimento, mas a mulher foi até uma delegacia um tempo depois e conseguiu novamente usar documentos como RG e CPF.

“Foram oito anos de sofrimento. Vivemos com essa incerteza, se ela estava viva, se teria chance de reencontrá-la. Só sabe mesmo a dor quem passa por isso”, desabafa a filha. Ao descobrir que a mãe estava viva, ela decidiu se unir aos tios e busca-la na cidade em que morava. Mostrando fotos da mãe e conversando com vizinhos, ela conseguiu o endereço.

“Passam mil coisas pela cabeça. A gente fica sem palavras para descrever. Ver minha mãe outra vez me trouxe muita emoção, muita alegria”, relembra Emanuelle.

Tios de Emanuelle ajudaram a promover o reencontro entre mãe e filha — Foto: Arquivo Pessoal
Tios de Emanuelle ajudaram a promover o reencontro entre mãe e filha — Foto: Arquivo Pessoal

Acompanhada dos tios, ela conta que ficou muito emocionada e conseguiu conversar com a mãe para entender o que aconteceu nos anos sem contato. Emanuelle também preparou uma surpresa aos 14 irmãos mais novos.

A estudante relata que nem todos permanecem na cidade do Vale do Ribeira, e a forma encontrada para reunir todos, especialmente no período de pandemia, foi uma chamada de vídeo. O reencontro surpresa com a mãe emocionou a família. “Ficaram muito emocionados, ninguém esperava”, relembra.

“A mensagem que eu quero deixar é que quem tem algum ente que se encontra desaparecido, que nunca desista de um dia reencontrar, ainda há esperança. Não desista do seu sonho, da sua fé. Eu não desisti e encontrei minha mãe novamente”, conclui Emanuelle, emocionada.

Mãe e filha se reuniram após oito anos — Foto: Arquivo Pessoal

*G1