Homem que filmava partes íntimas de mulheres é liberado pela polícia

Fernando de Souza, 41 anos, foi preso no sábado (11) na estação carrão do metrô, na zona leste de São Paulo, por crime contra a dignidade sexual .

(Foto: Divulgação/Polícia Civil de SP)

O homem que instalou uma micro-câmera para filmar as partes íntimas de mulheres que utilizavam o metrô de São Paulo foi liberado pela polícia. O aparelho ficava na ponta do tênis para captar imagens de mulher para serem assistidas pelo homem.

Fernando Aparecido de Souza, 41 anos, foi preso no sábado (11) na estação carrão do metrô, na zona leste de São Paulo. Ele foi preso com a micro-câmera, a bateria ficava amarrada na meia, fios de conexão e uma tela. O home foi preso por crime contra a dignidade sexual e o caso registrado como registro não autorizado da dignidade sexual.

Os policiais chegaram até Fernando Aparecido de Souza após receber informações de que ele utilizava a câmera para conseguir fazer imagens de mulheres que estavam de vestido, saia ou roupas curtas. Os vídeos eram gravados em um cartão de memória, que também foi apreendido pelos policiais.

Além do dispositivo de gravação no tênis, que era alimentado por uma bateria na meia, Souza carregava uma bolsa com um monitor, em que verificava as gravações no momento em que elas eram feitas.

Ele foi conduzido à Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), onde foi autuado pelo crime de assédio sexual, conforme o artigo 216-B do Código Penal, que prevê pena de seis meses a um ano e multa para quem “produzir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, conteúdo com cena de nudez ou ato sexual ou libidinoso de caráter íntimo e privado sem autorização dos participantes”.

Segundo uma pesquisa feita em São Paulo, 52% das mulheres já declararam ter sofrido algum tipo de assédio, sendo que 38% disseram que aconteceu dentro do transporte público, o que representa um aumento de 13% em relação a 2018.

*R7.com