Prefeito é acusado de espancar rapaz que reclamou de ‘muito barulho’ em São Vicente, SP

Caso foi registrado como lesão corporal na Delegacia Sede de São Vicente. Prefeito de São Vicente (SP) se defende e diz que homem foi ‘covarde’ e que apenas se defendeu.

Vizinho afirma que foi agredido após reclamar de barulho em cobertura de prefeito; Pedro Gouvêa nega acusações — Foto: Arquivo pessoal

Vizinho afirma que foi agredido após reclamar de barulho em cobertura de prefeito; Pedro Gouvêa nega acusações — Foto: Arquivo pessoal

Um morador de São Vicente, no litoral de São Paulo, está acusando o prefeito do município, Pedro Gouvêa (MDB), de 49 anos, de agressão. O caso foi registrado na Delegacia Sede da cidade e é investigado pela Polícia Civil. Segundo informado no boletim de ocorrência, o chefe do executivo municipal afirmou que a agressão ocorreu após o comerciante, de 46 anos, que estaria embriagado, reclamar de barulho e torcer o braço da primeira-dama, quando ela tentava filmar o ocorrido. A informação é do portal G1.

Conforme registrado no boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de briga entre vizinhos em um prédio localizado no bairro Boa Vista. As informações foram confirmadas pela polícia na manhã desta terça-feira (14).

Segundo informado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) ao G1, de acordo com o apurado pelos PMs que atenderam a ocorrência, o comerciante, visivelmente alterado, teria ido até a casa do prefeito reclamando de barulho da noite anterior e em outras ocasiões. A esposa do prefeito, uma pedagoga de 35 anos, teria começado a filmar, o que teria irritado o comerciante. Por conta disso, ele teria segurado e torcido o braço dela, causando a reação do prefeito.

No registro da ocorrência, a esposa do prefeito acrescentou que apesar da agressão que sofreu, continuou filmando o ocorrido por mais alguns minutos e depois acionou a PM. De acordo com ela, o porteiro, com ajuda de mais uma pessoa, tirou o vizinho do local, que estaria ameaçando o casal.

Já o advogado Marcelo Gimenes, que representa o comerciante, afirma que o homem mora no apartamento que fica no andar abaixo da cobertura do prefeito, e que várias vezes já fez reclamações de barulho por parte do casal. “No último domingo (12), por volta das 19h, por conta exatamente do barulho, ele tocou a campainha e foi atendido pelo prefeito e pela esposa dele. Ao reclamar, a esposa do Pedro Gouvêa passou a gravar e meu cliente colocou a mão na frente do celular, falando que ela não podia gravar sem a autorização dele”, explica.

Segundo o advogado, após o comerciante colocar a mão na frente do aparelho telefônico, de repente passou a ser agredido com socos e chutes, o que fez com que ele caísse ao chão no corredor do prédio e quebrasse os dentes. “No chão ele ainda foi agredido. Meu cliente não chegou a entrar no apartamento do prefeito em nenhum momento. Os dois [prefeito e primeira-dama] não têm nenhum hematoma, apenas o meu cliente que tem. O porteiro o viu caído no chão e ele foi encaminhado ao hospital. Ele não estava embriagado e não torceu o braço da esposa do prefeito”, diz Gimenes.

De acordo com a defesa do vizinho de Pedro Gouvêa, será feita a representação criminal e o comerciante entrará com uma ação por danos morais. O caso foi registrado como lesão corporal na Delegacia Sede de São Vicente. Segundo a SSP, as partes envolvidas foram encaminhadas para exame de corpo de delito e foram informadas quanto ao prazo de seis meses para representação.

Prefeito

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Imprensa e Comunicação (Seicom), informou que não dispõe de informações sobre este caso, porque trata-se de uma situação particular. Porém, em transmissão ao vivo nas redes sociais, o prefeito se posicionou sobre o ocorrido e negou todas as acusações.

“Eu estava em casa com a minha esposa e estávamos brincando porque estamos de dieta, sem comer doce, e tinha um bolo de chocolate em casa. Então ela ligou para o meu sobrinho, que mora no mesmo prédio, e pediu que ele buscasse o bolo. Ele veio, pegou o bolo e foi embora. Três minutos depois tocou a campainha de novo e como não tenho olho mágico, abri a porta”, disse Gouvêa.

Ele afirmou que pela primeira vez viu o vizinho, que estava com forte cheiro de álcool e alterado, reclamando de forma agressiva que o prefeito e a esposa faziam barulho no apartamento. Pedro Gouvêa afirma que o explicou que ele devia ter se confundido, mas que o vizinho ficava cada vez mais alterado, tentando o intimidar.

Pedro Gouvêa se posicionou em vídeo publicado nas redes sociais — Foto: Arquivo/Orion Pires/G1
Pedro Gouvêa se posicionou em vídeo publicado nas redes sociais — Foto: Arquivo/Orion Pires/G1

Devido ao rapaz estar alterado, ele diz que a esposa passou a gravar o prefeito insistindo que ele fosse para casa porque o vizinho estava alcoolizado. “Até que ele pegou, derrubou o celular dela, torceu o braço da minha esposa e a empurrou para minha casa. Isso fez com que eu nos defendesse e entrássemos nas vias de fato”, disse.

O prefeito ainda afirmou ter vídeo do rapaz alterado, provas, laudos e testemunhas que comprovam sua versão sobre o ocorrido. De acordo com ele, tudo foi encaminhado às autoridades policiais.

“Estamos exaustos emocionalmente e ficamos muito chateados com tudo isso. Não podia apenas só ficar olhando o homem agredindo minha mulher, invadindo minha casa e violando a minha residência. Ele foi um covarde, porque agrediu uma mulher e agiu dessa forma. Depois que acionamos a polícia, ele ainda veio aqui nos ameaçar três vezes. Eu só agi em minha defesa, da minha esposa e do meu patrimônio. Não queria bater nele”, explicou.

Vizinho afirma que foi agredido após reclamar de barulho e prefeito diz que esposa foi agredida por comerciário — Foto: Arquivo pessoal
Vizinho afirma que foi agredido após reclamar de barulho e prefeito diz que esposa foi agredida por comerciário — Foto: Arquivo pessoal