Polícia apreende vacinas em casa de funcionária da rede pública

No local foram encontradas três doses da vacina (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

No local foram encontradas três doses da vacina (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Delegacia de Investigações Gerais de Marília (DIG) divulgou, na tarde desta segunda-feira (6), o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa de uma auxiliar de enfermagem da rede pública de saúde. Os policias encontraram na residência dois frascos da vacina contra a Influenza, que combate alguns tipos de vírus da gripe. O imunobiológico, segundo a polícia, seria suficiente para vacinar pelo menos 20 pessoas. As informações são do portal Marília Notícia.

O flagrante aconteceu na última sexta-feira (3), durante investigação sobre suposto crime de peculato, mas o resultado da busca só foi informado na tarde desta segunda. Pela manhã, policiais identificaram quatro pessoas que admitiram terem sido vacinadas, em casa, pela auxiliar de enfermagem investigada.

O delegado Valdir Tramontini conta que a busca foi feita na presença de uma servidora da saúde. Na casa, em uma geladeira doméstica, foram encontrados os três frascos sob temperatura inadequada. A polícia encontrou ainda agulhas e seringas, também guardadas de forma incorreta.

“Ela alegou que teria permissão da pessoa responsável pela unidade de saúde. Mas, essa encarregada negou veementemente essa autorização e informou inclusive que essa prática é absolutamente condenável”, disse o delegado.

A auxiliar de enfermagem, que não teve o nome revelado, negou que estaria comercializando as vacinas, mas admitiu que teria levado indevidamente as doses, alegando quer iria aplicar em familiares. A informação, conforme a polícia, é contraditória:  nenhumas das quatro pessoas que afirmaram terem sido vacinadas por ela é da família.

A mulher será investigada por peculato – desvio de dinheiro ou patrimônio público. As vacinas apreendidas não poderão mais ser utilizadas.

Mulher admitiu que levou doses para aplicar em familiares (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Mulher admitiu que levou doses para aplicar em familiares (Foto: Polícia Civil/Divulgação)