Patrão que matou jovem por R$ 200 tomou banho na casa da vítima

Irmã de Max Santos Gomes, de 24 anos, revelou que assassino deixou muda de roupas sujas de sangue na casa da família antes de fugir.

Jovem foi esfaqueado após discussão com patrão por dívida de R$ 200 (Foto: Reprodução/Facebook)

Jovem foi esfaqueado após discussão com patrão por dívida de R$ 200 (Foto: Reprodução/Facebook)

O patrão que matou um ajudante de pedreiro de 24 anos a facadas após ser cobrado pelo pagamento de R$ 200 por um serviço de pintura chegou a tomar banho na casa da vítima após o assassinato. O suspeito de ter cometido o crime foi capturado pela polícia, mas acabou solto em seguida por não ter sido detido em flagrante. A informação é do portal G1.

O crime aconteceu por volta das 17h deste sábado (14) na casa da vítima, Max Santos Gomes, de 24 anos, após uma discussão. O agressor chegou a ter um dos dedos decepados, que acabou sendo encontrado abandonado no local. Marina Vitória Santos Gomes, irmã de Max, relatou que o assassino tomou banho no banheiro da casa antes de fugir.

“Meu irmão lutou pela vida dele. Seis cômodos estavam com rastro de sangue, passando pela casa inteira. Depois de matar o Max, ele entrou no banheiro, tomou banho e se trocou, deixando a roupa ensanguentada dele aqui”, diz a irmã.

De acordo com a irmã, foi assim que a mãe conseguiu fugir do local do crime. “Minha mãe toma muitos remédios e estava dopada, sem conseguir falar e andar direito. Ela saiu do quarto e viu o filho morto e o sangue por toda a casa”, conta. “Ela aproveitou que o assassino entrou no banheiro e fugiu de casa, pisando no sangue do meu irmão.”

A irmã conta que o patrão de Max frequentava a casa da família. “Ele morava há duas casas daqui. Sumiu por um tempo, depois voltou a morar no bairro. Meu irmão estava passando por dificuldades, então pediu emprego pra ele e começou a prestar serviços”, relata. O homem almoçava na casa da família com frequência.

Jovem foi morto a facadas dentro de casa pelo patrão após discussão por pagamento de salário (Foto: Arquivo Pessoal)
Jovem foi morto a facadas dentro de casa pelo patrão após discussão por pagamento de salário (Foto: Arquivo Pessoal)

No final da tarde deste sábado, Max encontrou o patrão na esquina de casa e pediu pelo pagamento de R$ 200 por um serviço de pintura prestado. Uma discussão se formou entre os dois e, na briga, o patrão teria ameaçado o jovem de morte, que ignorou e voltou para casa.

“Meu irmão foi tomar banho, enquanto minha mãe dormia. O homem entrou pelos fundos da casa e o atacou no banheiro”, conta a irmã. “Minha mãe diz que acordou com os gritos dele implorando para que não a matasse também.”
Para a irmã, o crime foi premeditado, pois o assassino levou malas com roupas, objetos e itens de higiene pessoal. “Ele veio já com intenção de fugir, veio para matar, sabendo que precisaria sumir depois”, diz.

O caso foi registrado como homicídio na Delegacia de Praia Grande e será encaminhado ao 1º DP da cidade, responsável pela área. A Secretaria de Segurança Pública informou que um homem, de 36 anos, é investigado e a polícia trabalha visando o esclarecimento dos fatos.

A Polícia Civil informou disse que o suspeito de ter cometido o crime foi capturado na noite de sábado mas, por não ter sido preso em flagrante, foi liberado já na madrugada deste domingo (15).