Brooklin, boa oferta de imóveis no centro financeiro de São Paulo

Créditos da imagem: Pexels

Foto: Pexels

A cidade de São Paulo, embora seja conhecida como o principal polo financeiro, urbano, industrial e comercial do Brasil, protagoniza uma desigualdade social que, apesar de não ser tão brusca, restringe privilégios, acesso à cultura, acesso à educação, dentre outras condições propícias para certificar a cidadania em cada indivíduo.

Mais precisamente, inseridos nas quatro zonas divididas territorialmente no município de São Paulo, englobam bairros sem as credenciais necessárias para viabilizar o desenvolvimento pessoal e profissional de um cidadão, como, por exemplo, o Bairro de Parelheiros, situado na Zona Sul, o bairro do Lajeado, localizado na Zona Leste e, por fim, o Bairro da Brasilândia, encontrado no Norte da cidade, localidades estas que, predominantemente, tem excesso de áreas verdes, reflexo da urbanização pouco desenvolvida, além de condições estruturais dificultosas, restringindo as perspectivas daqueles que almejam prosperar nestes bairros.

Sem contar que, a segurança aplicada nas regiões mais carentes da cidade tem sido falha e, desta maneira, a criminalidade torna-se bem atuante, impactando negativamente nas famílias residentes destas regiões subdesenvolvidas.

A geração de empregos no bairro e sua oferta de imóveis

A empregabilidade, por sua vez, também é influenciada por toda esta conjuntura, tendo em vista que, em um bairro que o poder de compra é baixo e a segurança não é eficiente, o consumo tende a não ser fomentado, inviabilizando a necessidade de expansão dos comércios e negócios que abrangem a localidade e, sendo assim, a necessidade pela oferta de mão de obra não é interpretada.

Em contrapartida, a cidade de São Paulo, apesar de registrar uma disparidade financeira entre seus habitantes, abriga bairros referências de infraestrutura, no acesso ao lazer e entretenimento, na qualidade de vida e desenvolvimento humano, relacionando todas as prerrogativas que vão de encontro ao que de melhor um cidadão brasileiro pode ambicionar em relação a condições ideais para residir em um local, assegurando posicionamento no mercado de trabalho, segurança, alternativas para a recreação e imóveis bem localizados, sempre situados próximos a centros financeiros e com fácil acesso ao transporte público.

Neste contexto, destaca-se o Bairro do Brooklin, que originalmente era chamado de Brooklin Paulista e é denominado um bairro nobre do município de São Paulo. Em função da expansão do bairro que foi promovida com o decorrer dos anos, hoje, o Brooklin compreende duas divisões: O Brooklin Velho, situado no distrito de Campo Belo, e o Brooklin Novo, que se encontra no distrito de Itaim Bibi.

Sendo conhecido como bairro a partir de 1922, o Brooklin Paulista atribui seu crescimento no século interior aos investimentos efetuados pela iniciativa pública e privada, fato que contribuiu para o crescimento comercial e industrial que, posteriormente, desencadeou no interesse do mercado imobiliário, tornando a oferta de imóveis no Brooklin cada vez mais frequente.

No entanto, para que o processo de valorização da região se consolidasse, demandaram-se anos, afinal, sua oferta imobiliária somente contemplaria empreendimentos de alto padrão e referência arquitetônica se, norteado para a mesma direção, o bairro atingisse um desenvolvimento empresarial, industrial e comercial, que está intrinsecamente associado à urbanização estimulada no século anterior.

A localidade do Brooklin Velho

No que se refere exclusivamente ao Brooklin Velho, o bairro é predominantemente residencial e encarrega sua administração à prefeitura de Santo Amaro.

A Avenida Roque Petroni Jr, a Avenida Santo Amaro, a Avenida Jornalista Roberto Marinho e a Avenida Washington Luís são incumbidas de delimitar o Brooklin Velho que, por sua vez, faz divisa com os bairros Brooklin Novo, Chácara Flora, Chácara Santo Antônio e Vila Congonhas.

No momento que sucedeu a implantação de bondes elétricos na localidade, em 1922, o mercado imobiliário inclinou-se a uma possível tendência e, visando sua expansão, passou a investir em imóveis de alto padrão, pautando-se no crescimento da indústria e economia que já se via no bairro, e ofertando residências que se enquadravam perfeitamente no perfil do cidadão com maior poderio aquisitivo.

Nos dias de hoje, o Brooklin Velho é um bairro silencioso, tranquilo, arborizado e que conta com a SABROVE (Sociedade Amigos do Brooklin Velho) para conceder voz ativa aos seus moradores, a fim de estabelecer uma comunicação mais direta com as autoridades, objetivando suprir as carências existentes na região.

Em referência ao transporte público, seus habitantes designam à Estação Campo Belo da Linha 5-Lilás do Metrô, cuja inauguração foi realizada em 2019, os deslocamentos diários que garantem acesso para fins profissionais e pessoas a outros bairros, assegurando o direito de ir e vir de forma otimizada. Agora, tratando acerca do bairro do Brooklin Novo, este localiza-se na Zona Sudoeste de São Paulo, pertencendo ao distrito do Itaim Bibi e, diferentemente do Brooklin Velho, compreende mais modernidades, tanto na esfera arquitetônica como imobiliária.

Detendo um viés menos residencial e mais comercial, o bairro delimita-se através da Avenida dos Bandeirantes, da Avenida das Nações Unidas, da Avenida Santo Amaro e da Avenida Jornalista Roberto Marinho, fazendo uma divisa com os bairros Vila Olímpia, Moema, Vila Cordeiro e o distrito do Morumbi.

A localidade do Brooklin novo

Reflexo do amplo desenvolvimento que se instaurou no Brooklin Novo desde o século passado, hoje, o bairro abriga inúmeras multinacionais, canais de televisão, consulados e hotéis de luxo, sendo reconhecido como um polo econômico extremamente influente em São Paulo.

A estação ferroviária Berrini, que compõe a Linha 9-Esmeralda da CPTM, respalda o transporte público aos moradores do bairro, assegurando deslocamentos por to toda a extensão da capital paulista através de baldeações com o metrô.

O segmento imobiliário do bairro paulistano

O Brooklin em sua totalidade, por si só, já elenca todas as condições propícias que um cidadão bem-sucedido almeja acerca de estabelecer-se residencialmente.

A oferta do mercado imobiliário no bairro, impactada pelo impulsionamento visto na cidade de São Paulo no segmento, obteve o amparo das construtoras que, aumentando os investimentos, pôde atingir distintos perfis de consumidores residentes da região e com a propensão de ingressar no bairro. Portanto, se possui a intenção de rumar para o Brooklin, certifique se sua condição econômica comporta a aquisição de imóveis tão valorizados, desta maneira, embasando sua tomada de decisão.

Caso este alcance financeiro seja ratificado, procure uma imobiliária que possa indicar a casa ou apartamento no Brooklin que melhor possa te satisfazer, tamanha a variedade de opções existentes, hoje, no mercado.

Gostou deste artigo sobre Brooklin, boa oferta de imóveis no centro financeiro de São Paulo? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!