Polícia identifica suspeito de matar menina após confundi-la com PM durante selfie

Khaylane da Silva Nascimento, de 15 anos, morreu após ser atingida por um tiro na cabeça. Ela foi confundida com agentes da Polícia Militar ao ligar o flash do celular para tirar foto em Santos.

Jovem morreu a caminho de hospital após levar um tiro na cabeça em Santos. — Foto: Reprodução/Facebook

Jovem morreu no hospital após levar um tiro na cabeça em Santos. — Foto: Reprodução/Facebook

Um jovem de 23 anos foi identificado como principal suspeito de ser o autor do tiro que atingiu Khaylane da Silva Nascimento na cabeça. Segundo a polícia, ele está foragido. A adolescente de 15 anos foi morta ao ser confundida com policiais militares ao ligar o flash de um celular para tirar uma selfie do grupo de amigos com quem brincava em Santos, no litoral de São Paulo. A informação é do portal G1.

Jhonatan Bueno Martins de Camargo é procurado pela polícia suspeito de ser o autor da rajada de tiros que matou a adolescente na noite de 31 de janeiro no Caminho São José, no bairro Bom Retiro. O Inquérito Policial foi instaurado no dia 2 de fevereiro e uma testemunha que ouviu conversas de um grupo criminoso fez o reconhecimento do suspeito.

Suspeito de matar menina com um tiro na cabeça é identificado e está foragido da Polícia. — Foto: G1 Santos
Suspeito de matar menina com um tiro na cabeça é identificado e está foragido da Polícia. — Foto: G1 Santos

De acordo com o relato da testemunha, ao ouvir os disparos e sair para a rua para verificar o que estava acontecendo, ela encontrou cinco homens fugindo do local do crime, dois deles armados. Próximo a um mangue, de acordo com o depoimento, o grupo parou de correr e um dos homens perguntou a outro se ele havia “atirado no rosto”. O outro com a arma respondeu, repetidamente, que “tomara que não, tomara que não”.

Uma denúncia anônima enviada à polícia também apontou Jhonatan como responsável pelo homicídio. Um mandado de prisão temporária foi expedido mas, em operação de busca e apreensão, a Polícia ainda não conseguiu capturar o suspeito, que é considerado foragido.

O caso está sendo investigado pelo 5º DP de Santos, sob o comando do investigador chefe Sérgio Douglas Bento e do delegado titular Marcos Alexandre Alfino.

Beco onde Khaylane foi atingida com um tiro na cabeça após ligar o flash do celular para tirar foto de amigos. — Foto: G1 Santos
Beco onde Khaylane foi atingida com um tiro na cabeça após ligar o flash do celular para tirar foto de amigos. — Foto: G1 Santos

Relembre o caso

Uma testemunha, que preferiu não se identificar, contou ao portal que a jovem estava brincando com outros adolescentes de pega-pega pela região, quando ela foi tirar uma foto. “Eu moro perto, conhecia ela de vista. Pedi para que ela tirasse uma foto de todo o grupo com um celular”, conta.

De acordo com o relato, a jovem teria ‘dado a cara’ em um dos becos da favela do Caminho São José. “Ela se distanciou da gente para tirar a foto do grupo. Ela deu a cara no beco e aí atiraram. Foi muito rápido, ela já caiu no chão inconsciente”, conta.

Segundo os relatos, foram cerca de seis disparos e apenas um atingiu a adolescente, na região da testa. Ela foi levada às pressas para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e, depois, transferida para a Santa Casa de Santos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.