Pedreiro diz que ‘tremeu de medo’ ao salvar bebê enrolado em pano em SP

Bebê sobreviveu após ser resgatado pelo pedreiro, que passava pelo local quando ouviu um choro e resolveu ver o que tinha no terreno.

Bebê sobreviveu após ser abandonado em terreno baldio e ser localizado por pedreiro em São Vicente, SP — Foto: G1 Santos

Bebê sobreviveu após ser abandonado em terreno baldio e ser localizado por pedreiro em São Vicente, SP — Foto: G1 Santos

O pedreiro que resgatou o bebê prematuro abandonado em um terreno baldio em São Vicente, no litoral de São Paulo, relatou ter ‘tremido de medo’ ao ver o estado da criança. Raphael Gomes Vasques, de 34 anos, afirma que escutou o choro do recém-nascido e começou a procurar, o localizando enrolado em um pano, ainda com o cordão umbilical. A mãe do bebê não foi localizada. A informação é do portal G1.

Vasques relata que mora próximo ao terreno em que o bebê foi encontrado nesta terça-feira (11), na Rua Mecanizada 9.123, no bairro Samaritá. “Eu estava aqui em casa, quando sai para ir para casa de um amigo meu, que fica próxima a esse terreno abandonado. Acabei escutando um chorinho, achei estranho e me aproximei. Vi que tinha algo enrolado em um pano, mas nunca imaginei que seria uma criança ali dentro. Quando mexi, vi o bebê com o cordão umbilical. Foi um susto”, conta.

Imediatamente, ele correu com o bebê até a sua casa. “Tirei correndo o pano. Ele estava todo encharcado porque tomou chuva, o sequei e enrolei no cobertor para aquecer”, diz. Depois disso, o pedreiro pediu ajuda do vizinho, que tinha carro, e levou a criança imediatamente para o pronto socorro mais próximo.

Chegando ao Pronto Atendimento Parque das Bandeiras, o rapaz conta que o recém-nascido recebeu os primeiros socorros. Equipes acionaram a Polícia Militar e o Conselho Tutelar e encaminharam a criança para a Maternidade Municipal.

“Graças a Deus deu tudo certo. Na hora que eu o vi foi uma adrenalina, só pensava em salvá-lo. Tenho cinco filhos, um deles tem sete meses, e foi difícil ver aquele bebê ali, daquele jeito. Mas, a emoção é grande de ajudar. Na hora até tremi com medo que ele viesse a óbito, já que estava exposto naquela chuva e eu não sabia por quanto tempo já estava ali. É muita felicidade saber que ele está bem. Minha esposa, que acompanhou tudo, também está muito feliz”, finaliza Vasques.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), informou que o recém-nascido deu entrada por volta das 13h desta terça-feira (11), na Maternidade Municipal, com sinais de hipotermia. Trata-se de um bebê do sexo masculino e pesando 1,5 quilo.

Após avaliação médica, foi constatado que a criança deve ter nascido nesta terça-feira, pois não apresenta indícios de picadas de insetos e nem escoriações. Ainda segundo a Sesau, o recém-nascido está sendo assistido pela Equipe da UTI Neonatal, encontra-se em ar ambiente e sendo medicado. Ele segue com acompanhamento da Assistente Social e do Conselho Tutelar.

Abandono de incapaz

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou ao portal que o caso foi registrado como abandono de incapaz, na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Vicente, que investigará os fatos. Posteriormente, o bebê será encaminhado para exame de corpo de delito.

Segundo a conselheira tutelar Fernanda Barbosa da Silva, que acompanha o caso, existe uma lei desde que o Estatuto da Criança e do Adolescente foi criado, permitindo que a mãe que não queira criar o filho possa encaminhá-lo aos órgãos de assistência social. “Abandono de incapaz é crime. Quando esse encaminhamento da criança é feito de maneira correta, preserva a vida dele, que é o principal, e a mãe tem direito a acompanhamento psicológico, tudo assegurado em lei”, destaca.

O bebê é um menino e foi encontrado enrolado a um pano por um pedreiro em São Vicente, SP — Foto: Polícia Militar
O bebê é um menino e foi encontrado enrolado a um pano por um pedreiro em São Vicente, SP — Foto: Polícia Militar