Pai de quíntuplos brinca ao fazer pedido de Natal: ‘Quero sossego’

Pais sustentam filhos com a renda do programa Bolsa Família.

Irmãos posam em frente a árvore de Natal da família — Foto: Vanessa Ortiz/G1

Artur, Laís, Gabriela, Giulia e Melissa, filhos de Karina Barreira, de 39 anos, e João Biagi Júnior, de 40, ficaram famosos no Brasil inteiro por fazerem parte de uma improvável estatística de uma gestação quíntupla. Quase cinco anos após o nascimento, a família segue tentando se reestruturar, já que os pais ainda não conseguiram voltar a trabalhar e vivem apenas com o dinheiro do Bolsa Família. As informações são do portal G1.

Desde o nascimento, muita coisa mudou, conforme conta a mãe. Hoje, as crianças trocaram as fraldas e a mamadeira por brincadeiras e muita tagarelice. Da porta do apartamento número 3 em um prédio do bairro Vila Mathias, em Santos, no litoral de São Paulo, é possível ouvir a brincadeira animada dos cinco irmãos, que já entendem que nessa época do ano o bom velhinho aparece para entregar presentes.

No entanto, o pouco dinheiro que a família ganha dá para pagar somente as contas da casa e a comida, sem regalias. Inclusive, nas férias escolares das crianças, a comida também não dura muito, mas com a doação de cesta básica de familiares, é possível alimentar todos sem muitas dificuldades. No Natal, porém, a troca de presentes acaba ficando em um segundo plano.

Família vive em Santos, no litoral de São Paulo — Foto: Vanessa Ortiz/G1
Família vive em Santos, no litoral de São Paulo — Foto: Vanessa Ortiz/G1

“Eles começaram a entender o Natal na escola, porque aqui nós não conversávamos muito, até mesmo pelo lance de montar a árvore, que a gente não conseguia, e mesmo pelos presentes, que nunca sobra dinheiro para a gente comprar para eles. Então, essa data meio que passava despercebida”.

Embora os pais não consigam comprar uma lembrança, os pequenos sempre ganham mimos dos familiares e no colégio. “Para eles, o Natal é quando o Papai Noel vai até a escola, faz a festinha e entrega o presente. Esse ano foi a mesma coisa”. E por falar em presente, os cinco ganharam um kit que trazia um livrinho, uma bolinha de sabão e uma lousa, com giz e apagador, entregue pelo bom velhinho.

Em meio a risadas, Giulia conta que o Papai Noel é bem velhinho e tem a barba roxa, mas a irmã Gabi contesta, informando que a barba do personagem é branquinha e que ele usa roupa vermelha. Quando questionadas sobre o que ainda desejam pedir para o bom velhinho, Giulia diz que deseja ganhar um boneca com chupeta e casinha.

Escondido em meio ao cabelo da mãe, que estava sentada no sofá durante a entrevista, o menino, tímido, responde, bem baixinho, que gostaria de ganhar um trator bem grande. Já Gabi, Melissa e Laís querem maquiagens, fato que espantou a mãe. “Isso é porque, na escola, as tias as maquiaram. Quando elas veem algo de maquiagem, elas acabam querendo também”, conta Karina.

Irmãos se mostraram animados para o Natal da família — Foto: Reprodução/Facebook
Irmãos se mostraram animados para o Natal da família — Foto: Reprodução/Facebook

Desejo da família

Toda a vida da família gira em torno dos cinco pequenos, que exigem muita atenção e disposição dos pais. Inclusive, quando questionado sobre o que pediria para o Papai Noel, se tivesse oportunidade, o pai João disse, sem pestanejar, que queria um pouco mais de sossego.

“Queria um pouco de descanso, poder tirar uma noite de sono e ser revigorante. Pediria também que eles fossem em casa o que são na escola. As tias falam que na escola eles comem sozinhos, não fazem sujeira, obedecem com facilidade e em casa é totalmente do avesso. Eu quero as crianças que estão lá”, confessa o pai em meio a risadas.

Já o desejo da mãe é um pouco diferente. Ela pede saúde para todos da família. “Por incrível que pareça, todo ano, quando fazem essa pergunta para mim, eu peço saúde. Para mim, para o meu marido e para os meus filhos, porque a gente já passou momentos difíceis aqui. Sem isso, não ficamos em pé e eles não tem disposição e alegria, e isso não tem preço”, finaliza Karina.

Quíntuplos já frequentam a escolinha — Foto: Arquivo pessoal/Karina Barreira
Quíntuplos já frequentam a escolinha — Foto: Arquivo pessoal/Karina Barreira