Jovem que sofre 10 crises de epilepsia por dia faz campanha na web para fazer cirurgia que custa R$ 90 mil

Morador de Bauru (SP), de 32 anos, conta que sonha em realizar um procedimento que promete reduzir 70% das crises.

Morador de Bauru que tem epilepsia faz vaquinha para arrecadar R$ 90 mil para cirurgia que reduz crises — Foto: Arquivo pessoal

Morador de Bauru que tem epilepsia faz vaquinha para arrecadar R$ 90 mil para cirurgia que reduz crises — Foto: Arquivo pessoal

Um morador de Bauru (SP), de 32 anos e que sofre crises de epilepsia diariamente, está realizando uma campanha na internet para arrecadar o valor necessário para uma cirurgia que ajudará a reduzir as crises que a doença provoca. As informações são do portal G1.

Thiago Santos Silva contou ao portal que tem a doença desde criança e que desde sempre toma vários remédios. No entanto, as crises nunca melhoraram e, com o passar do tempo, elas começaram a ser ainda mais frequentes. Em média, Thiago diz que tem 10 crises por dia.

“São crises curtas, porém constantes. O meu braço do lado esquerdo fica paralisado durante alguns minutos. Às vezes eu caio, derrubo o que está na minha mão, é uma coisa que não consigo controlar”, conta Thiago.

Ele se lembra do dia em que ouviu de um dos médicos por quem foi tratado sobre a gravidade do seu caso. A cada crise, segundo o médico contou a Thiago, um neurônio é comprometido e a qualidade de vida dele pode regredir.

“Levo uma vida boa, tento sempre me esquivar das crises, mas elas sempre me pegam. Tomo 12 comprimidos por dia, me deixam com muito sono e fraco. Estou percebendo que, conforme a idade, a perspectiva de vida está diminuindo cada vez mais”, lamenta Thiago.

Cirurgia

Depois de vários tratamentos que não ajudaram a diminuir as crises do bauruense, uma médica de Ribeirão Preto orientou o paciente a procurar uma nova alternativa à doença. A profissional informou, segundo Thiago, que o implante VNS (Estimulação do Nervo Vago) ajudaria a reduzir as crises dele em 70%.

“É como se fosse um marca-passo próximo ao coração. Desse marca-passo, saem três eletrodos, que são ligados em um nervo no pescoço. Conforme a pulsação do nervo, ele vai indicar quando vou ter a crise”, explica Thiago.

Thiago conta que tem cerca de dez crises por dia e sonha em realizar a cirurgia que vai reduzi-las — Foto: Arquivo pessoal
Thiago conta que tem cerca de dez crises por dia e sonha em realizar a cirurgia que vai reduzi-las — Foto: Arquivo pessoal

A cirurgia, no entanto, custa R$ 180 mil e o convênio só cobriu metade dos custos. Por isso, Thiago ainda precisa de R$ 90 mil para realizar o procedimento, que já foi marcado para janeiro de 2020 em um hospital particular de Bauru. A partir disso, o valor que Thiago deve pagar será debitado, mês a mês, do salário dele.

Até agora a campanha arrecadou pouco mais de R$ 4,5 mil e Thiago se preocupa em não conseguir pagar a quantia necessária, já que ele e a esposa têm uma filha a caminho. “Agora preciso pensar na minha filha”, completa Thiago.