Comerciante que foi prensada contra parede de propósito comemora prisão de motorista: ‘Meu presente de Natal’

Isac Alexandre Gaspar Pinto, 44 anos, estava foragido desde novembro de 2018, quando a polícia pediu a prisão dele. Mulher ficou 44 dias internada após ser atropelada em Buritama (SP).

Motorista foi preso após prensar mulher com caminhonete em Buritama — Foto: Arquivo Pessoal

Motorista foi preso após prensar mulher com caminhonete em Buritama — Foto: Arquivo Pessoal

A comerciante Eliane Negrelli, de 40 anos, que sofreu diversas fraturas após ser prensada por uma caminhonete em um depósito de bebidas, em Buritama (SP), afirmou que a prisão do suspeito de cometer o crime foi um ‘presente de Natal adiantado’. As informações são do G1.

Alexandre Gaspar Pinto, de 44 anos, foi preso nesta quinta-feira (12), no município de Rio Verde (GO), após permanecer foragido por mais de 12 meses. A Justiça havia decretado a prisão preventiva dele desde novembro do ano passado. O crime foi registrado no dia 25 de agosto de 2018.

De acordo com a Polícia Civil de Goiás, Isac está à disposição da Justiça e deverá ser encaminhado para o interior de São Paulo para o cumprimento da prisão. Se condenado, ele poderá cumprir até 30 anos de prisão por tentativa de homicídio. O G1 tenta contato com o advogado dele.

Em entrevista ao G1, Eliane alegou que é um alívio saber que o motorista foi preso e que poderá responder pelo crime que cometeu contra ela e os familiares que trabalhavam no local.

“Foi meu presente de Natal. Saber que ele, finalmente, foi preso é uma sensação muito boa. É um verdadeiro alívio. Tenho certeza que a Justiça será feita. O processo estava parado porque ele ficou foragido todo esse tempo, mas agora vai poder voltar a andar”, afirma a mulher.

Caminhonete quebrou porta de vidro da loja de conveniência — Foto: Reprodução/Circuito de segurança
Caminhonete quebrou porta de vidro da loja de conveniência — Foto: Reprodução/Circuito de segurança

Recuperação e sequelas

Mesmo depois de um ano e três meses do caso ser registrado, Eliane ainda sente as sequelas dos graves ferimentos que sofreu após ser prensada contra a parede do depósito de bebidas.

Além de ficar 44 dias internadas em um hospital da região noroeste paulista, ela precisou ser submetida a 10 cirurgias, sente dificuldades em andar e não consegue dobrar as duas pernas.

“O que ele fez comigo foi muito feito. Minha perna esquerda dilacerou inteira, perdi a massa muscular e a gordura. Além disso, minha bacia ficou moída e quebrei as duas pélvis. Por causa disso tudo, eu tive que fazer plástica, colocar placas e pinos. Meus ligamentos dos joelhos estão rompidos”, disse Eliane.

Ainda recebendo acompanhamento médico e fazendo sessões de fisioterapia, a mulher decidiu fechar o depósito de bebidas e está morando no município de José Bonifácio (SP).

“Saímos de Buritama porque ainda tinham muitas lembranças. Nós alugamos o lugar e viemos para José Bonifácio. Eu não estou trabalhando, estou parada. Fazia um mês que o comércio estava aberto, mas foi melhor assim”, diz a comerciante.

Caso e câmera de segurança

Eliane foi atropelada após uma confusão no estabelecimento comercial. Câmeras de segurança flagraram a ação do motorista (veja abaixo).

No vídeo é possível ver Isac, vestindo camisa azul, momentos antes de atropelar a comerciante. Ele está sentado com outras pessoas conversando em uma mesa.

Uma mulher loira, que seria a esposa dele, começa a discutir com uma moça da mesa ao lado. As duas brigam e o homem separa as mulheres e discute com a esposa. Os dois saem da loja e ficam do lado de fora conversando por alguns minutos com outras pessoas.

Em seguida, o homem tenta voltar para dentro da loja, só que a porta de vidro foi fechada. Ele aparece tentando abrir a força, mas não consegue. Pela imagem dá para perceber que ele discute com alguém que está dentro da loja.

O homem parece ir embora e as pessoas começam a sair da loja, só que ele volta já dentro da caminhonete. Ele para, desce e aparece jogando algum objeto. Na sequência, retorna para o veículo e coloca a caminhonete de frente para loja.

O motorista ainda chega a pedir para um rapaz tirar uma bicicleta da calçada. Então, ele acelera e bate contra a porta de vidro.

Um dos donos da loja sai e arremessa um objeto contra o motorista, que acelera a caminhonete de novo e, desta vez, atropela a comerciante.

Com o impacto, a mulher ficou prensada entre o veículo e a parede do prédio. Em seguida, o motorista fugiu sem prestar socorro.