Polícia fecha barracão usado para fabricação de cosméticos adulterados

Produtos em desacordo com as normas legais foram apreendidos no local.

Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)

Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)

Um suposto morador de Marília (SP) está envolvido na apreensão pela Polícia Civil de produtos químicos em desacordo com a legislação na cidade de Assis, no interior de São Paulo. A fabricação de cosméticos adulterados é investigada. As informações são da Polícia Civil.

Na manhã desta sexta-feira (29) a Polícia Civil de Assis e a Vigilância Sanitária cumpriram um mandado de busca em um galpão onde 97 caixas de produtos irregulares foram localizadas. O material foi encaminhado para descarte em local apropriado.

Algumas unidades foram separadas e passarão por análise e perícia. O problema era que os frascos estavam sem informações sobre os produtos e também foram encontrados vários rolos de rótulos que seriam aplicados em unidades vazias.

No local só havia uma pessoa, responsável pela guarda do prédio e porte das chaves. Ele ligou ao proprietário do material que conversou com o delegado no comando da ação policial.

O suspeito de iniciais S.M.C. afirmou que mora em Marília e os produtos são provenientes da cidade de Araçatuba (distante 158 quilômetros).

O proprietário teria prometido comparecer no galpão na presença de um advogado, mas isso não ocorreu ao menos até a Polícia Civil divulgar as informações sobre o caso.

O local foi devidamente periciado e após o término dos trabalhos o barracão foi fechado e a chave devolvida ao responsável pela guarda.

Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)
Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)
Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)
Caixas de produtos apreendidas pela Polícia Civil e Vigilância Sanitária (Foto: Divulgação)