Mulher com ‘bilhete’ escrito na perna é barrada ao tentar entrar em presídio no interior de SP

Segundo a SAP, scanner corporal detectou ‘anotações suspeitas’ escritas na pele da mulher que visitaria amigo preso na unidade de Getulina. Em Bauru, mulher foi presa com maconha e cocaína nas partes íntimas.

Mulher foi flagrada com "anotações suspeitas" escritas a caneta em sua perna: teor da mensagem não foi revelado — Foto: SAP/Divulgação

Mulher foi flagrada com "anotações suspeitas" escritas a caneta em sua perna: teor da mensagem não foi revelado — Foto: SAP/Divulgação

Uma mulher foi flagrada tentando entrar no presídio de Getulina (SP) com anotações gravadas na perna que seriam destinadas a um amigo preso na unidade que ela pretendia visitar.

Segundo informações da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), a mulher foi flagrada no sábado (16) pelo scanner corporal da Penitenciária “Osiris Souza e Silva”, de Getulina, com anotações consideradas “suspeitas” na perna.

Por conta da suspeita, a mulher foi encaminha ao hospital da cidade para realização de exames. A avaliação médica comprovou que havia um “bilhete” escrito com caneta em sua perna. A SAP não revela o teor das anotações.

Ao sair do hospital, a mulher tentou apagar as anotações com a intenção de entrar na penitenciária, mas foi impedida de realizar a visita ao amigo preso.

Drogas no corpo

Em outra ocorrência registrada no fim de semana, uma mulher foi flagrada pelo escâner corporal com porções de maconha e cocaína escondidas em suas partes íntimas tentando entrar no Centro de Progressão Penitenciária (CPP 2), em Bauru.

A apreensão ocorreu na manhã de domingo (17). Ao ser flagrada, a mulher negou a irregularidade e, por isso, foi encaminhada ao pronto-socorro da cidade para exames.

Na unidade hospitalar, ela confessou que escondia drogas em sua genitália e que entregaria o entorpecente ao companheiro preso. Ela foi levada ao Plantão Policial e presa em flagrante, ficando à espera da audiência de custódia.

Segundo a SAP, foi instaurado procedimento disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam o “bilhete suspeito” e os entorpecentes.

A SAP informa também que as pessoas flagradas tentando entrar em presídios com atitudes ou objetos ilícitos são automaticamente suspensas do sistema de visitação.