Alta do preço da carne faz família optar por ‘ceia vegetariana’

Já a família de uma corretora de imóveis decidiu trocar o peru e o chester por uma opção mais em conta: o frango. Economista recomenda criatividade.

Especialistas recomendam investir em frutas, verduras e legumes da época (Foto: Pixabay)

Especialistas recomendam investir em frutas, verduras e legumes da época (Foto: Pixabay)

Com a alta no preço da carne, muitas famílias estão repensando o cardápio da ceia de Natal deste ano. Na casa da professora Bruna Gimenes Lopes a opção foi produzir uma “ceia vegetariana”.

“Eu e alguns irmãos somos vegetarianos. Aproveitamos que o preço da carne subiu muito e optamos por fazer um cardápio simples e com outras proteínas. Nossa decisão não foi tomada apenas pela causa animal, mas para economizar mesmo, já que a situação está difícil para todo mundo este ano”, conta Bruna.

A professora diz que há quatro anos a família vem investindo em um Natal mais consciente e com menos desperdício.

“Reaproveitamos toda a decoração e colocamos a família inteira, inclusive as crianças, para ajudar. Neste ano também realizaremos um amigo secreto sem gastos. Cada um fará o presente do outro com algum item que tem em casa sem gastar. É a forma que encontramos para economizar e nos confraternizar. ”

Corretora trocará peru por frango

A corretora de imóveis Janaína langnor Martho dos Santos diz que todos os anos ela, o marido e os filhos passavam o Natal e o Ano Novo com os primos, tios e outros parentes. Neste ano, para economizar, cada um fará a ceia na própria casa.

Ao pesquisar o preço de itens para fazer a ceia, Janaína disse que ficou assustada com os valores e imediatamente decidiu por opções mais em conta.

“Uma amiga e sua família virão passar o Natal com a gente e vamos dividir tudo. Fui pesquisar os preços e vi que o peru está saindo quase R$ 40 o quilo e o chester, R$ 14,90 o quilo. Decidimos comprar um frango mesmo que custa entre R$ 5 ou R$ 6 o quilo”, comenta.

Negócio é ser criativo e ‘tropicalizar’ a ceia

Para Ricardo Teixeira, coordenador do MBA de Gestão de Financeira da FGV (Fundação Getulio Vargas), para driblar a alta nos preços dos produtos natalinos, o brasileiro vai precisar ser criativo, fugir dos importados e ‘tropicalizar’ a ceia.

“A situação está difícil para muita gente, o desemprego ainda está alto, por isso o negócio é gastar o menos possível”, diz Teixeira.

Entre as dicas para economizar, estão:

• Fazer compras no atacado com outras famílias;
• Trocar artigos importados por nacionais;
• Substituir produtos que estão com o preço fora do normal por outros mais em conta;
• Investir em uma ceia colaborativa, na qual casa participante leva um prato; e
• Preparar a ceia sob medida para evitar desperdício e gastos desnecessários;

Frutas da estação ajudam a baratear pratos

Para a chef funcional Lidiane Barbosa, o brasileiro tem a cultura de consumir tudo o que é de fora e acaba se esquecendo de valorizar a sua própria cultura.

“Você pode trocar as nozes, por exemplo, por Castanha-do-pará ou Castanha-de-caju. Também é possível substituir aquele cheesecake de frutas vermelhas por um de abacaxi ou outra fruta da estação.”

Lidiane Barbosa, chef funcional

A dica da chef funcionar é consumir fruta da época. “O brasileiro tem mania de não observar a sazonalidade. Se observarmos quais sãos as frutas da época, comeremos alimentos mais frescos e mais baratos”, conta.

Lidiane ainda recomenda o aproveitamento de praticamente tudo na cozinha. “Use os talos e cascas para fazer uma farofa saborosa e bastante nutritiva”, orienta.

A receita é simples: basta desidratar as cascas e talos no forno, numa temperatura baixa, triturar no liquidificador e refogar com alho, cebola, sal e azeite.

Outra sugestão é transformar as cascas de banana em um prato de “carne vegana”.

Basta retirar a sobra da polpa com uma colher, desfiar e refogar na manteiga com cebola, alho e páprica defumada. Quem quiser também pode acrescentar tomate e pimentão.

Com informações do R7.