Irã: comandante diz que ataque com mísseis foi início de uma série

Em entrevista à TV estatal, comandante da Guarda Revolucionária disse que objetivo de ataque não era matar americanos, mas danificar ‘máquina militar’.

Objetivo de ataque não era matar americanos, diz comandante (Foto: Planet/Divulgação via REUTERS)

Objetivo de ataque não era matar americanos, diz comandante (Foto: Planet/Divulgação via REUTERS)

O comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Amirali Hajizadeh, disse que os ataques com mísseis a alvos norte-americanos no Iraque não visavam à morte de soldados dos Estados Unidos, mas sim danificar a “máquina militar” de Washington, acrescentando que foram o início de uma série de ataques pela região, informou a TV estatal.

Hajizadeh, chefe da Força Aérea, também afirmou que a “vingança apropriada” pelo assassinato do general Qassam Soleimani seria expulsar as forças norte-americanas do Oriente Médio, segundo a TV estatal.

Hajizadeh acrescentou que o Irã tem centenas de mísseis prontos e que, quando Teerã realizou os disparos na quarta-feira, utilizou “ataques cibernéticos para desativar os sistemas de navegação de aviões e drones (norte-americanos)”.