Jovem investigado por estupro é morto dois dias após denunciar ameaças de facção em MT

Jovem desapareceu no mesmo dia em que registrou a denúncia. O corpo dele foi encontrado com marcas de tiro em uma região afastada da capital.

Felippe Fernandes Rodrigues da Silva, de 21 anos, encontrado morto, em Cuiabá — Foto: Facebook

Felippe Fernandes Rodrigues da Silva, de 21 anos, encontrado morto, em Cuiabá — Foto: Facebook

Duas pessoas foram presas em flagrante pela Polícia Civil na madrugada desta sexta-feira (17) por envolvimento no homicídio de Felippe Fernandes Rodrigues da Silva, de 21 anos, em Cuiabá. Felippe tinha sido detido alguns dias antes suspeito de estupro e havia denunciado que estava sendo ameaçado. As informações são do portal G1.

O corpo dele foi localizado nesta quinta-feira (16), na estrada do Cinturão Verde, na região do Pedra 90, com oito marcas de tiro.

No domingo (12), ele e outra pessoa foram detidos pela Polícia Militar à Central de Flagrantes de Cuiabá sob suspeita de ter cometido estupro contra uma adolescente.

Ambos foram ouvidos pelo delegado e autuados em flagrante, sendo encaminhados à audiência de custódia, onde foram colocados em liberdade com uso de tornozeleira eletrônica.

No dia 14 de setembro, começaram a circular em grupos de aplicativos de mensagens de que integrantes de uma organização criminosa estavam atrás dos dois suspeitos do estupro para aplicar o chamado ‘salve’.

Felippe procurou a polícia informando que estava sendo ameaçado por membros do grupo criminoso por conta do possível estupro que teria praticado e passou o nome de uma pessoa que estaria por trás das ameaças.

No mesmo dia em que registrou o boletim, Felippe desapareceu e a família registrou uma ocorrência relatando o desaparecimento dele e informando que a vítima havia sido levada por criminosos de uma organização criminosa.

A partir das informações dos boletins de ocorrências registrados, os policiais da DHPP chegaram à identificação de duas pessoas envolvidas no homicídio. O delegado Mário Santiago ouviu também a vítima do suposto estupro, além de familiares de Felippe.

Conforme o delegado que preside as investigações, Mário Roberto Santiago, os suspeitos foram presos no Pedra 90. Um deles foi localizado em um motel da região, e o outro foi preso no bairro.

A polícia continua as investigações para identificar outros envolvidos.