Funcionário do Carrefour morre e loja esconde corpo com guarda-sóis

A atitude foi tomada para que o supermercado continuasse com o funcionamento normal. O caso gerou revolta nas redes sociais.

(Foto: Reprodução/Twitter)

(Foto: Reprodução/Twitter)

Um caso que aconteceu em uma loja da rede de hipermercados Carrefour gerou revolta nas redes sociais nesta terça-feira (18).

Na última sexta-feira (14), um representante comercial que trabalhava dentro de uma loja localizada no Recife, Pernambuco, morreu e teve seu corpo escondido por guarda-sóis para evitar o fechamento do estabelecimento.

Moisés Santos passou mal e morreu, durante o horário de trabalho, vítima de um enfarto.

Após constatado o falecimento do trabalhador, o supermercado escondeu o corpo em um corredor lateral, e o manteve lá por duas horas, cercado por guarda-sóis, até a chegada de uma ambulância do Instituto Médico Legal (IML), por volta do meio-dia.

Enquanto o corpo de Moisés Santos estava oculto, a loja se manteve funcionando normalmente.

Em nota, o Carrefour lamentou a morte de Moisés e informou que os protocolos serão alterados.

“O inesperado falecimento do Sr. Moisés Santos, vítima de um infarto, foi um triste acontecimento para todos colaboradores. O Carrefour sente muito e informa que, por conta do ocorrido, revisitou seus protocolos, implementando a obrigatoriedade de fechamento das lojas para fatalidades como essa”, diz a empresa.