Sobrinho-neto de Malafaia diz que foi levado para cura gay

O modelo Rodrigo Westermann conta que, por muito tempo, precisou esconder sua orientação sexual dos parentes.

REPRODUÇÃO / INSTAGRAM

REPRODUÇÃO / INSTAGRAM

Sobrinho-neto do pastor Silas Malafaia, o modelo Rodrigo Westermann, de 29 anos, acusou a família de o ter levado para a cura gay quando era adolescente. “Um terror psicológico”, disse ao jornal Extra.

Ele conta que, por muito tempo, precisou esconder sua orientação sexual dos parentes. “Frequentei igreja a vida inteira. Quando descobriram que sou gay, foi um terror psicológico. Me levaram a um terapeuta evangélico”, lembrou.

Aos 15 anos de idade, o modelo recorda a ordem de obedecer à família. Caso contrário, ficaria de castigo. “Arrumava até namorada de mentira. Só assumi realmente aos 20, porque não aguentava mais. Falei: ‘Ou vocês têm um filho gay, ou não têm mais um filho’”.

Rodrigo conta que a família o aceita, mas com ressalvas. “A minha verdade vai contra o evangelho. Então, é bem complicado eu manter uma amizade com eles, porque não aceitam nada que eu faço. Independentemente de caráter, para eles, eu e Leandro [noivo] somos muito errados em tudo”, explicou.

O modelo está de casamento marcado com o ex-The Voice Brasil Leandro Buenno, em março do ano que vem, e já indicou que não vai chamar a família.