AM tem mais 11,6 mil pessoas que se recuperaram da Covid-19, diz governo

Número representa 57,4% do total de infectados.

Hospital de campanha de Manaus completa um mês de funcionamento com mais de 200 altas (Foto: Ingrid Anne/Semcom)

Hospital de campanha de Manaus completa um mês de funcionamento com mais de 200 altas (Foto: Ingrid Anne/Semcom)

Subiu para 11.663 o número de pessoas no estado do Amazonas que já passaram pelo período de quarentena e se recuperaram do novo coronavírus, que causa a Covid-19, segundo dados do governo do estado. O número de infectados no estado passa de 20 mil e são mais de 1,4 mortos. A informação é do portal G1.

Conforme os dados, o número de pacientes recuperados da doença representa 57,4% do total de infectados.

Entre o sábado (16) e o domingo (17), o número de pacientes com diagnóstico da Covid-19 que deixaram o período de transmissão, ou seja, não transmitem mais a doença para outras pessoas foi de 1.024.

Um dos casos de pacientes recuperados foi do secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Manaus, Antônio Nelson de Oliveira Júnior, de 39 anos, que apresentou quadro grave e precisou ficar 38 dias em internação hospitalar, 18 deles em coma induzido.

“Na UTI vi pessoas ao meu redor morrerem e cheguei a me perguntar se eu seria o próximo”, disse, por meio da assessoria.

Outro caso foi da auxiliar de dentista Ana Cláudia Santiago. Ela chegou a ficar seis dias internada. Depois que saiu do hospital, ficou em quarentena, isolada no quarto de casa, sozinha. “O mais difícil é você não saber se vai sair de hospital. Eu pensava na minha neta, nos meus filhos. Mas, com fé me curei”, disse à Rede Amazônica.

De acordo com o último boletim, do total de 20.328 que testaram positivo, 6.670 pessoas estão em isolamento social ou domiciliar. Entre os casos confirmados, há 582 pacientes internados. Outros 581 internados considerados suspeitos aguardam a confirmação do diagnóstico.

No estado, os exames de Covid-19 coletados na rede pública, em Manaus, são encaminhados para três unidades: Laboratório Central de Saúde Pública, Fundação de Medicina Tropical e Fundação Osvaldo Cruz da Amazônia (Fiocruz).