Sobe para seis o número de mortos em desabamento em Fortaleza

O corpo de uma mulher de 56 anos foi retirado nesta quinta-feira (17) dos escombros; as buscas seguem por mais quatro desaparecidos.

Buscas por outros sobreviventes seguem ininterruptas (Foto: Jose Eleomar/REUTERS/Diario do Nordeste)

Buscas por outros sobreviventes seguem ininterruptas (Foto: Jose Eleomar/REUTERS/Diario do Nordeste)

Os bombeiros do Ceará retiraram na noite desta quinta-feira (17) o corpo da sexta vítima em decorrência do desabamento de um edifício residencial, que ruiu nesta terça-feira (15), em Fortaleza.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, trata-se de Rosane Marques de Menezes, de 56 anos. Os bombeiros seguem as buscas por outros quatro desaparecidos.

Mais cedo, a Polícia Forense do Estado do Ceará confirmou a identidade de Maria da Penha Bezerril Cavalcante, de 81 anos, quinta vítima do desabamento do Edifício Andréa. O corpo dela foi retirado dos escombros também nesta quinta-feira.

Leia mais: Testemunhas relatam pânico e correria após queda de prédio no CE

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará informou que os trabalhos de busca por possíveis sobreviventes vão continuar de “forma ininterrupta”.

Sobreviventes

Os bombeiros já resgataram sete pessoas dos escombros, sendo que três deles já tiveram alta médica.

Fernando Marques, de 20 anos, e João Ícaro Coelho, de 35 anos, foram resgatados ainda na terça-feira e deixaram o hospital no mesmo dia. Davi Sampaio, de 22 anos, que tirou uma selfie em meio aos escombros antes de ser resgatado, teve alta no dia seguinte.

Outras quatro pessoas seguem internadas sem previsão de alta. Gilson Moreira, de 58 anos, teve fraturas nas pernas e ainda deve passar por cirurgia, enquanto Cleide Maria da Cruz, de 60 anos, encontra-se na enfermaria. Os dois estão no Instituto José Frota.

Francisco Rodrigues Alves, de 59 anos, foi encaminhado para o hospital Zilda Arns, onde seu estado é considerado estável.

A paciente Antônia Peixoto, de 72 anos, teve traumas no tórax e no crânio e e foi transferida para um hospital privado. Os familiares não autorizaram a divulgação do estado de saúde.