Polícia Civil do Paraná resgata 19 cães em rinha de SP; churrasco com carne de cachorro era servido

De acordo com a Polícia Civil, médicos, veterinários, um policial militar e cinco estrangeiros estão entre os detidos. Ao todo, 40 pessoas foram detidas na noite de sábado (14).

Cachorros estavam muito machucados — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação

Cachorros estavam muito machucados — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação

A Polícia Civil do Paraná resgatou 19 cachorros de uma rinha no estado de São Paulo na noite de sábado (14). Quarenta pessoas foram detidas e levadas para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, em São Paulo. As informações são do portal G1.

De acordo com a Polícia Civil, médicos, veterinários, um policial militar e cinco estrangeiros estão entre os detidos.

Os cães são da raça pit bull e, segundo a Polícia Civil, estavam muito machucados. Alguns estava mortos. Churrasco com carne de cachorro era servido aos participantes da rinha, ainda conforme a Polícia Civil.

40 pesssoas foram detidas — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação
40 pesssoas foram detidas — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação

Investigações

As investigações começaram com um criador um treinador de pit bulls. Eles são de Curitiba e de São José dos Pinhais.

A Polícia Civil do Paraná informou que seguiu os dois até a Grande São Paulo e, então, solicitou o apoio de policiais civis de São Paulo. A rinha ficava em Mairiporã, na Região Metropolitana de São Paulo.

Os crimes

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos devem responder por associação criminosa, maus-tratos contra animais com agravante de morte e jogo de azar.

Rinha ficava na Região Metropolitana de São Paulo — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação
Rinha ficava na Região Metropolitana de São Paulo — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação
Churrasco de carne de cachorro era servido na rinha, de acordom com a Polícia Civil — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação
Churrasco de carne de cachorro era servido na rinha, de acordom com a Polícia Civil — Foto: Polícia Civil do Paraná/Divulgação