Médicos são indiciados pela morte de jovem estuprada em UTI

Corporação concluiu que profissionais foram negligentes com a paciente e que estupro contribuiu para a morte.

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

Dois médicos foram indiciados pela morte da estudante Suzy Nogueira, 21 anos, após ela ter sido estuprada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Goiânia Leste, na capital de Goiás. Segundo a corporação, os indiciados foram negligentes quanto ao tratamento da jovem.

Suzy morreu em 26 de maio, 10 dias após ter sido internada ao ter uma convulsão. Ela foi entubada na UTI um dia após dar entrada no hospital. O delegado Washington da Conceição, responsável pelo caso, conta que foram ouvidas mais de 60 pessoas para a conclusão do inquérito, com cerca de 400 páginas.

“Concluímos que dois médicos foram indiciados porque faltou uma cautela desde a colocação do tubo, além de outros pormenores. Por exemplo, não houve uma investigação quanto à doença”, relata o investigador ao Metrópoles. Os médicos respondem por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

De acordo com o advogado da vítima, Darlan Alves Ferreira, o laudo que apura a morte de Susy aponta que os procedimentos para entubação rasgaram a traqueia da jovem, o que culminou na embolia pulmonar. Os médicos foram Frederico Dutra Oliveira e Paulo Coutinho Seixo de Brito Júnior.

Procurada, a Organização Goiana de Terapia Intensiva (OGTI), empresa responsável pela UTI do Hospital Goiânia Leste, informou que a unidade discorda “respeitosamente” das conclusões do delegado.

“O corpo clínico realizou todos os procedimentos possíveis e da maneira adequada no tratamento da paciente Susy e aguarda a manifestação do Ministério Público, que certamente ratificará as conclusões técnicas do IML — que esclareceu não ter ocorrido qualquer falha dos médicos responsáveis pela OGTI”, finalizou.

Imagens de câmeras de segurança revelam que a jovem foi vítima de abuso sexual quando estava hospitalizada. O suspeito de estuprá-la, um técnico de enfermagem, se entregou e foi indiciado, em outro inquérito.